terça-feira, abril 10, 2007

  • Angell
  • Entre Os Teus Lábios

    Entre os teus lábios
    é que a loucura acode,
    desce à garganta,
    invade a água.

    No teu peito
    é que o pólen do fogo
    se junta à nascente,
    alastra na sombra.

    Nos teus flancos
    é que a fonte começa
    a ser rio de abelhas,
    rumor de tigre.

    Da cintura aos joelhos
    é que a areia queima,
    o sol é secreto,
    cego o silêncio.

    Deita-te comigo.
    Ilumina meus vidros.
    Entre lábios e lábios
    toda a música é minha.
    ___________________
    Eugénio de Andrade
    ___________________
    Foto: ..shadows are dripting in silince - Autor: Nuno Fereira - Fonte: Olhares.Com
    ___________________

    4 Comments:

    Blogger Maria José said...

    E mais palavras são um excesso desnecessário. Tanto me dizem os seus poemas...

    1:43 da tarde  
    Blogger Alma Nova said...

    Grandes poetas...formas magistrais de falar o Amor. Jokitas.

    4:38 da tarde  
    Blogger Angell said...

    Maria José,
    Eugénio de Andrade... deixa-nos sem palavras! :)

    Bjs!

    12:20 da manhã  
    Blogger Angell said...

    Alma Nova,
    É verdade! Os poetas são assim; cada um com o seu estilo de "cantar" o amor. Formas de mostrar o Amor que nutrem, por quem amam; ao Mundo inteiro! :)

    Bjs!

    12:25 da manhã  

    Enviar um comentário

    << Home